terça-feira, 29 de março de 2011

Conselhos para melodias descartáveis 20

Depois de um período de aparente calma, após o realojamento para Berlim e o álbum “Three EPs”, Shackleton parece estar imparável.

Se muitos poderiam ser desculpados por afirmar que a música de Shackleton se tornou repetitiva e sem progressão, com uma observação mais detalhada confirma-se uma preocupação inerente a outros pontos menos imediatos, como a busca de fontes de sons mais abrangente e um processo de criação de ambientes mais profundo.

Ao mesmo tempo a aceitação de alguns ritmos mais marcados torna a experiência de ouvir Shackleton ainda mais psicótica e hipnotizante.

A sua sonoridade é notória pelos ambientes étnicos e as recentes colaborações com a editora londrina Honest Jon’s Records não são de estranhar.

Desta vez temos dois EPs, Deadman e Fireworks, editados em Fevereiro.


"Deadman" denota uma fórmula constante e centrada em leves crescendos de ruído e samplando frases vindas de um álbum de “self help”, algo já ouvido em “Three EPs”.

De seguida temos dois remixes por Kevin Martin, um como The Bug e outro como King Midas Sound. Death Dub aparece no meio de ruído poeirento e tenso envolto de um marcante sub grave, enveludado pela voz de Hitomi que torna o original num quase dub/fado/futurista com a típica letra de amor perdido.

A segunda remistura, segue a mesma linha mas se por um lado acentua os níveis de poeira, por outro aumenta a urgência com as já conhecidas distantes e industriais batidas de Kevin Martin, aqui disfarçado de The Bug.


No segundo EP, “Fireworks”, Shackleton escolhe sons sci fi e desenvolve um Techno mutante que se entrega perfeitamente as mãos do génio recluso do Techno alemão T++ para uma remistura da mesma.

Uma colaboração perfeita onde orgânico e sintético se unem por terrenos abstractos.

Undeadman traz-nos de novo o sample "everyone starts from point one" de Deadman, sendo como um filho bastardo da primeira, recusando-se a deixar a festa mesmo depois de o som ter terminado.

A remistura de Mordant Music é um caso bem mais complexo onde a longa introdução nos leva inesperadamente a uma atmosfera perto das experimentações dub/reggae de Sly & Robbie com Howie B no inicio dos anos 90.

Estes dois EPs mostram um caminho revigorado e fresco por parte de Shackleton, mas que mantêm a sensação hipnotizante que já bem se conhece mas com um detalhe mais próximo a pista de dança, talvez resultado dos inúmeros eventos em que tem participado.

Isto é também o som de alguém que já esta completamente confiante e a vontade com o monstro que ele próprio criou.

Longe de ser mais do mesmo, Shackleton continua a surpreender e a infiltrar-se no DNA de todos nos que nos oferecemos a esta experiência.

Boa viagem.


Abraços e ate para a semana com o review de Buster

By 1Way


segunda-feira, 28 de março de 2011

Burial - Street Halo


Após o inesperado lançamento da semana passada de Burial, Four Tet e de Thom Yorke, Burial volta a carga lançando hoje um novo 12.

"Street Halo" é o primeiro trabalho a solo de Burial em quatro anos.

O 12 editado pela HyperDub, é constituído por 3 faixas, sendo que do lado A teremos a faixa homónima "Street Halo", e do lado B teremos as faixas "NYC" e "Stolen Dog".



sexta-feira, 25 de março de 2011

Made in Tuga 05


O MIT esta semana decidiu seguir o conselho dado por Amália Rodrigues, e fomos até Viana do Castelo, para dar-vós a conhecer os Bass Brothers.

Os Bass Brothers é um projecto iniciado em 2007, constituído por Dez, Sandman e Maia, a sua sonoridade viaja pelos caminhos do Dubstep, DnB e Dub Reggae.

BassBrothers - Hook Up (clip) by bassbrothersdnb

Bass Brothers - Loving U (final version) by bassbrothersdnb

quarta-feira, 23 de março de 2011

NV 06


Mais uma edição dos NV, desta vez viajamos até a terra dos cangurus, para vós dar a conhecer Chewie.

Este britânico "exilado" em Melbourne, faz parte de um colectivo de produtores chamado Joint Forces, e tem agendadas diversas edições para este começo de 2011 por editoras como aSubway records, Gamma Audio e Requiem Audio.

Chewie - Survival (DUB) by chewie

Chewie - Magnetic (Forthcoming Subway) by chewie

Chewie - Iridescence (Out now on Gamma Audio) by chewie

terça-feira, 22 de março de 2011

Submotion Orquestra lançam All Yours


Após o sucesso de seu primeiro lançamento, Finest Hour, a Submotion Orquestra apresenta o seu novo lançamento "All yours", por entre uma linha sonora poderosa no entanto delicada mostram plenamente o seu esplêndido talento musical.

Com "All Yours", certamente vão aumentar a sua reputação muito além dos círculos dubstep.

Submotion Orquestra sonoramente recorrem ao dubstep, soul, electro ambient, jazz e ao dub dessa forma rapidamente construíram uma reputação significativa como um dos mais intrigantes conjuntos a surgir nos últimos 12 meses.

Os seus graves profundos conduzidos de forma a combinar com um piano volátil, e um trompete vibrante acompanhados por uma percussão hábil criam o cenário perfeito para a frágil beleza da vocalista Ruby Wood's e a eletrônica celestial do designer de som Ruckspin.

Esta edição vem igualmente acompanhada de 2 remixes que tiveram a cargo de Jack Sparrow e SeeMore Productions.

Foi através destes ingredientes que os Submotion captaram atenção do Grande Gilles Peterson, que escreveu sobre eles:

"It blew me away…Somewhere between Cinematic Orchestra and dubstep – just right!"

Submotion Orchestra - All Yours by exceptionalblue

Versões acústicas


domingo, 20 de março de 2011

Knowledge

Agora todos os domingos, vamos postar um video que esteja nosso entender carregado de conhecimento.

Para primeiro video, escolhemos uma palestra dado por Mr. Mala no âmbito da Red Bull Music Academy.

sábado, 19 de março de 2011

Conselhos para melodias descartáveis 19


Kyle Schab aka Dubtek, tem sido um dos responsáveis por levar o Dubstep para a cena musical underground de Seattle nos últimos anos.

Como parte da "Shift Crew', tem promovido este som desde 2001, tanto como Dj e Produtor.

Em ambos os casos com bastante reconhecimento por parte dos fãs e criticos.

Com lançamentos em editoras como Shift Recordings, Terminal Dusk, Paradise Lost e na Trust In Music, Dubtek atingiu reconhecimento mundial.


Dando uma certa preferência para sons mais 'dark' nos seus sets, Dubtek tem tocado com os mais variados nomes do Dubstep.

É com esta sonoridade que Dubtek, tem a sua estreia na "Requiem Audio', editora australiana, começada por Droid Sector e Boot.

"Expressions" oferece-nos 4 faixas e em todas elas, Dubtek consegue criar uma atmosfera de "deep bass" com sons bem pesados e 'dark', mas no entanto mantendo uma estrutura rítmica inteligente e bem produzida.

O tema que dá o nome a Ep e que tem a participação de 3rd Eye, será provavelmente o mais atmosférico de todos, os restantes Magnitude, Bonecrusher e Backdraft, transportam-nos para um mundo fantasmagórico com um sub-bass poderosíssimo e quebras súbitas na batida.

Esta Ep segundo Dubtek, é fiel as origens e ao mote do Dubstep...

"let the bass and the drums do the talking!"

Começando 2011 em forca, com esta Ep “Expressions” e com outros temas a serem lançados brevemente, tal como 'Fever' na Vicious Audio, Dubtek será sem duvida um nome a seguir no futuro.

By Buster


sexta-feira, 18 de março de 2011

Made in Tuga 04


Esta semana no MIT, descemos até Lisboa para vós dar a conhecer Subsense.

"Subsense consiste num projecto electrónico criado em 2009, por Vasco Barbeitos, ou simplesmente v3, Produtor e Técnico de Som adepto da experimentação sónica e fusão musical. Num universo pautado por vst's, plug in's, formas, rotinas e técnicas, tempos e compassos, existe a liberdade onde este artista encontrou o seu habitat musical. Subsense assume o seu carácter digital sem preconceitos, sabendo que a magia de um instrumento não está na sua forma, mas sim na paixão com que é tocado. "

Em 2009, Subsense estreou-se com o ep "Tales of the Sub" seguido do trabalho editado no final do ano passado "Tales for Positive Minds".



Subsense - Visionary by Subsense

quarta-feira, 16 de março de 2011

Burial, Four Tet e Thom Yorke editam Ego/Mirror


Vindo do nada, começou ontem a circular a noticia de que Burial, Four Tet e Thom Yorke dos Radiohead se juntaram para editar um 12, sendo que rapidamente as lojas Bleep e Phonica esgotaram os vinis que tinham em pré venda.

Segundo o press release emitido pela editora de Four Tet, a faixa A seria de Burial e tem o nome de "Ego", a faixa B seria uma colaboração entre Tour Tet e Thom Yorke e tem o nome de "Mirror", as faixas foram dadas a conhecer ao mundo ontem, no especial Four Tet vs Floating Points na Rinse Fm.

Podem descobri-las agora aqui.


terça-feira, 15 de março de 2011

Conselhos para melodias descartáveis 18


Sem grande alarido chega-nos o álbum de estreia de Jack Sparrow, Circadian, que tem vindo lentamente a construir uma reputação desde 2007 através de várias editoras mas tendo forjado uma ligação saudável e estável desde 2009 com a Tectonic, editora responsável pelo lançamento deste álbum.

Originário de Leeds, Jack Sparrow seguiu sempre uma linha não necessariamente inovadora, encaixando-se no eixo de influências Dubstep/Techno, sonoridade associada a nomes como 2562, Headhunter, Shackleton, Scuba entre outros. Seguindo essa tradição, este álbum é sofisticado e com a mira apontada para a pista de dança, sem no entanto recorrer a artefactos comuns num género que tão rapidamente se povoou de clones. O facto de que este álbum de momento estar disponível apenas em CD (havendo um single em 12") poderá ser visto como uma das suas mais valias, ajudando ao usufruto de um conjunto de faixas coesas, ou até numa tentativa de levar o ouvinte por uma experiência ininterrupta. Coesão é de facto a qualidade mais inerente em Circadian, a variação de tempos acontece suavemente, as referências mudam de faixa para faixa sem nunca se perder a noção de que estamos na continuação de um álbum.

Se a faixa de abertura, Loveless, sendo de certa forma um lugar comum mas introduzindo-nos suavemente ao álbum, é na segunda faixa e com a ajuda de Ruckspin (Ranking Records) que temos um dos pontos altos de Circadian com Dread. Aqui, graves redondos e pulsantes seguram uma batida de carácter carnavalesco, longe de quaisquer aproximações ao UK Funky e certamente um desafio a qualquer pista de dança. Apartir daqui a viagem é intensa, seguindo-se as percussões de The Chase que se por um lado pisca o olho a Shackleton, por outro mantém a tensão na pista, algo que também acontece em Terminal (o único single a sair deste álbum para já), esta última centrando-se mais na urgência do ritmo. Shoal e Dune trazem as vibes half step e relembram-nos que Dubstep puro e duro ainda existe para além das fronteiras da Deep Medi/DMZ, está de boa saúde e recomenda-se. Relapse, como o nome indica é uma recaída em vícios antigos, neste caso o junge. Se esta se inicia como uma aproximação a sons na linha de D-Bridge, é na segunda secção e com um jorrar de amen breaks que a grandiosidade desta faixa se revela. Em jeito de saída temos a ambiental e subtil Exit, rematando um álbum que se por um lado não é inovador, por outro apresenta-se de forma simplista mas com uma atitude confiante, demonstrando a capacidade do Dubstep para atingir as pistas de dança sem recorrer a sonoridades pomposas e desnecessárias, regurgitadas repetitivamente.

Circadian é um álbum curto e incisivo, confirma Jack Sparrow como um dos produtores preocupados em manter uma linha onde a contenção e atenção ao detalhe favorecem a gratificação imediata, uma experiência por vezes rara de se encontrar.

Abraços e até para a semana com a review de Buster.

By 1Way

segunda-feira, 14 de março de 2011

MRK1 edita pela Hench


Tendo vindo a aperfeiçoar suas qualidades no campo da produção durante os últimos 10 anos, Mrk 1 não é novato no mundo do Dubstep.

Membro da crew Manchester 'Virus Syndicate ", cedo foi reconhecido pelo seu talento.

Editando agora o seu o seu primeiro Ep “Dirty Dubstep Music & Let Me Hear You” pela Hench.

domingo, 13 de março de 2011

Kode9 & The Spaceape lançam Otherman


Grandes novidades surgiram nós ultimos dias, o patrão da Hyperdub Kode 9, anunciou que esta iminente o lançamento do seu segundo álbum em parceria com The Spaceape "Black Sun".

Para abrir o apetite para o futuro álbum, ira sair no próximo mês de Abril o single Otherman / Love Is The Drug (Feat Cha Cha).

"Otherman" abre-se para nós com uma linha sombria, construída a partir de um arpejo de um sintetizador analógico, embalando-nos até que Spaceape se faz ouvir interrompendo o fluxo com descrições oprimidas.

"Love Is The Drug" uma das quatro faixas do futuro álbum em que a cantora de Xangai Cha Cha empresta a sua voz, encontramos-la aqui num registo muito próximo do House, mas num nível emocional muito cru, sendo que a faixa evolui ao longo de uma linha de sintetizador e de uma batida que nós remete para a batimento do coração.


quinta-feira, 10 de março de 2011

Made in Tuga 03


O projecto que apresentamos hoje da pelo nome de Baliac, vem do Porto e surge da criação de uma tag-team entre Ivo Pacheco e Bruno Deodato.

Baliac - Take It Over by Baliac

Baliac - Underwater by Baliac

Baliac - Breaking Hearts by Baliac

quarta-feira, 9 de março de 2011

L-Wiz “Straightjacket / 4.42 OZ”


A Kapsize começou este ano de 2011, com o lançamento do novo trabalho dos L-Wiz.

O duo sueco, que anteriormente já tinham chamado atenção da comunidade Dubstep com o lançamento pela Dub Police das faixas "Girl From Codeine City" e "Girlfriend".

L-Wiz voltam agora com o lançamento de "Straitjacket" e "4.42 Oz" pela mão da Kapsize.







Indo de encontro as produções melódicas de Joker, L-Wiz seguem um caminho diferente em relação as suas produções anteriores, preferindo actualmente o caminho de construções sucessivas de layers recorrendo a linhas de synth's.

"Straitjacket" é das duas faixas, aquela que é mais direccionada para o dancefloor, sendo que "4.42 Oz" segue por caminho mais melancólicos, levando-nos a viajar em direcção ao futuro mas ao mesmo tempo faz referências ao passado.

Actualmente podemos ouvir as malhas de L-Wiz em set's das mais diversas pessoas como Skream, Plastician, Martyn, 2562 e Joker.

L-Wiz "Straightjacket / 4.42 OZ" Kapsize :: KAP006 by Multiverse

Conselhos para melodias descartáveis 17






É na Studio Rockers que Albert nos presenteia com a sua estreia como produtor de sons mais direccionados ao Dub e Future Garage.

Estreia essa que a Studio Rockers bem pode orgulhosamente apresentar devido a qualidade da mesma.







Oriundo de Copenhaga, na Dinamarca, Albert começou a sua incursão por mundos de batidas e ritmos por volta de 1995, produzindo Hip-Hop, depois em 2001 as suas produções começaram a ser mais dirigidas para ritmos 4/4 e em pouco tempo, começou a ser um nome com algum destaque, tanto como produtor como Dj em Copenhaga, conseguindo uma residência num dos clubes mais importantes da cidade na altura, que era o Dunkel.

Nos anos a seguir, adoptou para si, o nome de Magnus Wansher e foi sobre esse nome que lançou vários temas de Techno/House na editora Nightology Records

Albert ou Magnus W., sempre foi uma personagem enigmática e em procura duma evolução nas suas sonoridades, dai não ser surpresa nenhuma que quando o Dubstep e o 2-Step começaram a aparecer na Dinamarca, chamaram imediatamente a atenção a este produtor que em pouco tempo produziu estas magnificas 4 faixas que constituem a "Albert Ep"

A primeira delas, "Darling Now" transporta-nos para uma atmosfera de sub-bass continuo e melancolio, com synths e batidas bem demarcados na faixa e a contrastar com a melancolia negra que envolve a mesma.

Por sua vez "Side showed out's", tem como estrutura, ecos de bass que são literalmente cortados com os sons dos synths que fazem parte da música e com uma batida progressiva e meia "leftfield".

As outras duas faixas da Ep, "Can't lie still" e "Whores Bath", tomam uma direcção para sons mais "dark", mas sempre com a familiar sonoridade de uma atmosfera melancólica de Future Garage que esta Ep tem como base no seu todo.

Este Ep será lançado por volta do dia 28 de Marco.

By Buster

Albert E.P by Studio Rockers

terça-feira, 8 de março de 2011

NV 05


Depois de termos dado um salto aos EUA, voltamos ao velho continente, para vós dar a conhecer um dos nomes que mais burburinho tem feito no underground britânico.

Falo-vos do jovem produtor de Southampton Asa

Vapour by Asa.

Adele (Preview) by Asa.

Mojo feat Farisha - Garden Walls (Asa's Dimethyltryptamine Remix) by Asa.

Se quiserem o conhecer melhor visitem http://www.facebook.com/pages/Asa/115045488509342

Ps: Opinem!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Live Stream DMZ 6th Birthday


Para todos aqueles que não tem a oportunidade de participar neste festão, vai haver um live stream do set dos DMZ (coki/loefah/mala), por parte do Boiler Room.

Podem ver aqui a loucura que é

Para assistirem amanha ao live http://boilerroom.tv/live/

quinta-feira, 3 de março de 2011

Made in Tuga 02


Aqui estamos de novo para apresentar os valores portugueses no universo do grave, esta semana trazemos um dos principais divulgadores do Dubstep em Portugal e um dos primeiros a abraça-lo, falamos de Mr Gasparov, Dj e produtor lisboeta que actualmente imite a sua sonoridade a partir de Barcelona.

Ao falarmos de Mr Gasparov vem nós logo a cabeça o termo Tugastep, que serviu de nome a primeira e única colectânea de Dubstep nacional que saiu até aos dias de hoje (podem conhecer aqui), sendo ele um dos pais da mesma, Gasparov é a par dos Octa Push o nome nacional com mais exposição internacionalmente, tendo editado trabalhos pelas prestigiantes Soul Jazz, Iberian, Steak House, Enchufada, Senseless, Disboot, DubKraft.

Mr. Gasparov - Maseeve by mrgasparov

Cardopusher - Juice In Blender (Mr. Gasparov RMX) [PREVIEW] by mrgasparov

Mr. Gasparov - 1975 by mrgasparov

Para mais mais informações visitem http://mrgasparov.com/

quarta-feira, 2 de março de 2011

Iberian Records lança novo EP "Tax Haven 2"


O segundo EP da série "Tax Haven" da Iberian Records reúne três produtores distintos que operam desde os enclaves do grave que são Lisboa e Barcelona, para mais uma selecção ecléctica de sabores Bass'n'Groove…

O disco abre com a estreia de Migrant (a.k.a. 23Hz) na editora, com o tema "Monolith", um tema monstruoso que é impelido por um amen break, conjugado com uma base rítmica de Kuduro. A faixa não foge à norma e vem fornecida de graves generosos, como já temos vindo a ser habituados por Migrant em todos os seus pseudónimos, criando um feeling de Jungle Tribal que envolve o tema. Um apelo à demolição da pista.

No lado B assistimos ao regresso dos irmãos sediados em Lisboa Octa Push, com o seu tema "Legos" com a participação de K-Tronik. Este é o resultado de "jogar videojogos rodeado de máscaras africanas", que se traduz numa produção focada em batidas contundentes que destilam energia pura, com sintetizadores e ruídos que lutam pelo lugar de destaque. A contribuição de K-Tronik (membro do lendário duo de Hip-Hop português Nigga Poison) traz versos de crioulo cortantes, acautelando o ouvinte sobre os perigos de se achar o maior nos duros subúrbios de Lisboa. Pura originalidade!

Finalmente temos a estreia Cardopusher na editora com "Dembow Together". Desde que se mudou de Caracas para Barcelona, Cardopusher tem vindo a afastar-se progressivamente da agressividade rica em frequências médias, aproximando-se de um estilo mais funky e tropical. Reduzindo os bpm para um tempo mais funky, Cardopusher pega numa base rítmica de Reggaeton e, ao mesmo tempo que mantém o espírito estival, cria algo completamente distinto ao fundir elementos Techno e Electro para fazer um tema sujo e poderoso, evocando o som das antigas caixas de ritmo analógicas

Lançamento:
12"Vinyl" - 7 Março 2011
Digital - 21 Março 2011


Tax Haven 2 by Iberian Records

2011 Outlook Festival promo video

terça-feira, 1 de março de 2011

NV 04


A viagem continua, e desta vez paramos nos Estados Unidos mais propriamente em São Francisco, conhecida por ser o lar de alguns dos maiores nomes da musica electrónica mundial.

Desta forma trazemos até vós o projecto K-Theory.

NiT GriT - Babylon (K-Theory Remix) Remix Comp voting info on description by K-Theory

Roll Out (Clip) by K-Theory

The NUPA Files (Winter 2011 Promo Mix) by K-Theory

Podem ficar a conhecer melhor este projecto em http://www.facebook.com/ktheory?sk=info

Esperamos que gostem e digam o que acharam.